Archive for the ‘SSPG’ Category

A edição brasileira de um marco da série PR: o episódio 900, “Laire”

30 de setembro de 2016

Em 20 de setembro de 2016 a editora SSPG publicou “Laire”, o episódio 900 da série “Perry Rhodan”. A publicação desta história, a primeira do ciclo “Os Castelos Cósmicos”, é um marco para a edição brasileira da série, já que na época de seu lançamento original na Alemanha, em 1978, ela foi considerada uma das melhores histórias já escritas de “Perry Rhodan” até então. De autoria de William Voltz, considerado até hoje o melhor autor da série, este livro narrou a incrível história de Laire, o robô esquecido dos “Sete Poderosos”.

Capa do episódio 900, "Laire"

Capa do episódio 900, “Laire”

Em 2003, numa votação organizada pela editora alemã HJB, os fãs alemães, austríacos e suíços da série classificaram “Laire” como a décima terceira melhor história rhodaniana publicada até aquele momento, quando a série se aproximava do episódio 2200. O resultado completo da votação foi o seguinte:

1) 1000 – “O Terrano”, de William Voltz
2) 50 – “Atlan, o Solitário do Tempo”, de K.H. Scheer
3) 200 – “A Rota Para Andrômeda”, de K.H. Scheer
4) 2000 – “Aquilo”, de Robert Feldhoff e Ernst Vlcek
5) 850 – “Bardioc”, de William Voltz
6) 1 – “Missão Stardust”, de K.H. Scheer
7) 299 – “No Fim do Poder”, de William Voltz
8) 500 – “Eles Vieram do Nada”, de K.H. Scheer
9) 74 – “O Pavor”, de William Voltz
10) 300 – “Alerta no Setor Alvorada”, de K.H. Scheer
11) 746 – “O Atemporal”, de William Voltz
12) 757 – “Mundo Sem Humanos”, de William Voltz
13) 900 – “Laire”, de William Voltz
14) 19 – “O Imortal”, de K.H. Scheer
15) 100 – “A Estrela do Destino”, de K.H. Scheer
16) 700 – “Afilia”, de Kurt Mahr
17) 800 – “A Imperatriz de Therm”, de William Voltz
18) 851 – “Pesadelo Cósmico”, de William Voltz
19) 1935 – “O Canto do Silêncio”, de Andreas Eschbach
20) 2 – “A Terceira Potência”, de Clark Darlton

Para promover o lançamento de “Laire” e divulgar o início da publicação do ciclo “Os Castelos Cósmicos”, a editora SSPG divulgou os seguintes textos:

– Apresentação do episódio 900, “Laire”:

Após diversos desafios e duros combates, Perry Rhodan e sua equipe conseguem alcançar a central de comando da nave semeadora Pan-Thau-Ra, cumprindo assim a tarefa atribuída pelo misterioso Lard. Ali, os terranos fazem uma descoberta surpreendente: o Lard não é outro senão Laire, o robô esquecido dos Poderosos. Com isso, Rhodan e seus companheiros ficam a par de uma história que eles próprios não poderiam conceber nem mesmo em seus sonhos mais ousados – a história de como Laire, em sua busca infatigável por seu olho perdido, moldou o modo de pensar e agir de uma civilização inteira e construiu um mito que perdurou por milênios a fio…

– Apresentação do ciclo “Os Castelos Cósmicos” (episódios 900 a 999), o 15º ciclo da série “Perry Rhodan”:

Para encontrar a fonte de matéria que se transformou numa ameaça devido ao mau uso da nave semeadora Pan-Thau-Ra, Perry Rhodan e seus companheiros começam a busca pelos castelos cósmicos dos sete Poderosos. Atlan inicia sua longa viagem ao encontro dos seres que vivem além das fontes de matéria. Enquanto isso, na Via Láctea, o ambicioso mutante Boyt Margor torna-se uma ameaça, e, no centro da Galáxia, uma antiga instalação dos cavaleiros das profundezas acorda para uma nova vida.

No site oficial da edição brasileira da série (www.perry-rhodan.com.br) é possível adquirir tanto a edição impressa publicada pela SSPG entre 2001 e 2007 (episódios 650 a 847) como a nova edição eletrônica, que começou a ser publicada em 2014. Mensalmente são lançados sete “e-books”, sendo três inéditos (a partir dos episódios 537 e 848) e quatro referentes a histórias já publicadas pela SSPG, porém disponíveis até então apenas na forma impressa (a partir do episódio 650).

Anúncios

O lançamento da segunda parte do ciclo “O Enxame” pela SSPG

31 de dezembro de 2015

Em outubro de 1991 a editora Ediouro decidiu cancelar a edição brasileira da série “Perry Rhodan”, após publicar 536 episódios num espaço de dezesseis anos (entre 1975 e 1991). O principal motivo para o cancelamento foram as baixas vendas, ocasionadas pela recessão provocada pelo Plano Collor, que tentou inutilmente acabar com a hiperinflação que assolava o país na época. Dessa forma os fãs da série nunca puderam ler o restante do ciclo “O Enxame”, que somente terminaria no episódio 569…

Em novembro de 2015, vinte e quatro anos após o cancelamento da edição brasileira “clássica” da série, a editora SSPG finalmente começou a publicar o restante do ciclo “O Enxame” a partir do episódio 537, intitulado “A Bordo da Marco Polo”. Dessa forma a SSPG passou a ter três frentes de publicação ativas da série, todas no formato digital:

– Ciclo “Pan-Thau-Ra” (histórias inéditas): dois episódios por mês. Episódio mais recente: 882 (“Ponto Focal: Via Láctea”).
– Ciclo “Afilia” (reedições): quatro episódios por mês. Episódio mais recente: 705 (“Fuga de Império Alfa”).
– Ciclo “O Enxame” (histórias inéditas): um episódio por mês. Episódio mais recente: 538 (“Os Criadores de Pânico”).

Após o término do ciclo “O Enxame” a SSPG pretende publicar os ciclos “Os Antigos Mutantes” (episódios 570 a 599) e “Xadrez Cósmico” (episódios 600 a 649), preenchendo assim a lacuna existente entre a edição da Ediouro (episódios 1 a 536) e a da SSPG (a partir do episódio 650).

Maiores detalhes sobre o início da publicação dos novos episódios do ciclo “O Enxame” foram divulgados em um comunicado oficial da editora SSPG, que encontra-se disponível no seguinte endereço:

www.perry-rhodan.net.br/loja/index.php?route=pavblog/blog&id=49

Capa do episódio 537, "A Bordo da Marco Polo"

Capa do episódio 537, “A Bordo da Marco Polo”

Um balanço do primeiro ano de publicação da edição digital de PR pela SSPG

31 de julho de 2015

Há um ano atrás, em julho de 2014, a editora SSPG voltou a publicar a série “Perry Rhodan” no Brasil após um hiato de sete anos. Na época fiz algumas observações sobre este reinício, que encontram-se disponíveis na seguinte postagem do blog:

www.cesarmaciel.wordpress.com/2014/07/31/algumas-reflexoes-sobre-o-reinicio-da-publicacao-de-pr-pela-sspg

Neste período a editora SSPG publicou 61 “e-books” da série, sendo 25 histórias inéditas (episódios 848 a 872) e 36 histórias antigas (episódios 650 a 685), que ainda não estavam disponíveis no formato digital. Cada episódio é vendido por R$ 5,90 (reedições) ou R$ 6,90 (lançamentos), o que representa um desconto de cerca de 50% em relação aos volumes da antiga edição impressa. Como o preço dos “e-books” alemães da série subiu recentemente para 1,99 euros, curiosamente os “e-books” em português da SSPG estão sendo vendidos atualmente a um preço menor do que seus similares em alemão! Isso está sendo possível devido à extrema racionalização de custos feita pela editora ao longo dos últimos anos, o que permite que os volumes digitais sejam oferecidos a preços bastante razoáveis aos leitores.

Até agora a receptividade da edição digital da série tem sido boa, especialmente das reedições das histórias do ciclo “O Concílio”, que curiosamente têm tido uma procura semelhante à das histórias inéditas dos ciclos “Bardioc” e “Pan-Thau-Ra”. Apesar de ainda estarmos distantes das nossas metas ideais de vendas, os números atuais são suficientes para manter um ritmo razoável de publicação dos volumes (seis histórias mensais, sendo duas inéditas e quatro reedições) sem grandes sobressaltos financeiros.

Além das duas frentes atuais de publicação, a editora pretende abrir mais uma até o final de 2015, o que contribuirá para aumentar ainda mais as opções de leitura dos fãs brasileiros da série. No momento estamos produzindo os primeiros volumes desta nova frente, cujos detalhes (títulos, datas de lançamento, periodicidade, etc.) serão divulgados no site oficial da edição brasileira de “Perry Rhodan” (www.perry-rhodan.com.br) dentro dos próximos meses. Dessa forma 2016 será um ano bastante interessante para a série no Brasil, já que ela passará a ter três frentes de publicação ativas, algo que nunca havia ocorrido antes…

A edição brasileira de um marco da série PR: o episódio 850, “Bardioc”

31 de agosto de 2014

Em 27 de agosto de 2014 a editora SSPG publicou “Bardioc”, o episódio 850 da série “Perry Rhodan”. A publicação desta história é um marco para a edição brasileira da série, já que na época de seu lançamento original na Alemanha, em 1977, ela foi considerada a melhor história já escrita de “Perry Rhodan” até então. De autoria de William Voltz, considerado até hoje o melhor autor da série, este livro narrou a história de milhões de anos dos “Sete Poderosos”, concentrando-se na traição de um deles, Bardioc, ato que teve repercussões em escala cósmica e afetou inúmeras galáxias.

Em 2003, numa votação organizada pela editora alemã HJB, os fãs alemães, austríacos e suíços da série classificaram “Bardioc” como a quinta melhor história rhodaniana publicada até aquele momento, quando a série se aproximava do episódio 2200. O resultado completo da votação foi o seguinte:

1) 1000 – “O Terrano”, de William Voltz
2) 50 – “Atlan, o Solitário do Tempo”, de K.H. Scheer
3) 200 – “A Rota Para Andrômeda”, de K.H. Scheer
4) 2000 – “Aquilo”, de Robert Feldhoff e Ernst Vlcek
5) 850 – “Bardioc”, de William Voltz
6) 1 – “Missão Stardust”, de K.H. Scheer
7) 299 – “No Fim do Poder”, de William Voltz
8) 500 – “Eles Vieram do Nada”, de K.H. Scheer
9) 74 – “O Pavor”, de William Voltz
10) 300 – “Alerta no Setor Alvorada”, de K.H. Scheer
11) 746 – “O Atemporal”, de William Voltz
12) 757 – “Mundo Sem Humanos”, de William Voltz
13) 900 – “Laire”, de William Voltz
14) 19 – “O Imortal”, de K.H. Scheer
15) 100 – “A Estrela do Destino”, de K.H. Scheer
16) 700 – “Afilia”, de Kurt Mahr
17) 800 – “A Imperatriz de Therm”, de William Voltz
18) 851 – “Pesadelo Cósmico”, de William Voltz
19) 1935 – “O Canto do Silêncio”, de Andreas Eschbach
20) 2 – “A Terceira Potência”, de Clark Darlton

No site oficial da edição brasileira da série (www.perry-rhodan.com.br) é possível adquirir tanto a edição impressa publicada pela SSPG entre 2001 e 2007 (episódios 650 a 847) como a nova edição eletrônica, que começou a ser publicada recentemente. Quinzenalmente são lançados dois “e-books”, sendo um inédito (a partir do episódio 848) e outro referente a histórias já publicadas pela SSPG, porém disponíveis até então apenas na forma impressa (a partir do episódio 650).

Algumas reflexões sobre o reinício da publicação de PR pela SSPG

31 de julho de 2014

Em 27 de julho de 2014 a editora SSPG estreou o novo site oficial brasileiro da série “Perry Rhodan” (www.perry-rhodan.com.br), que foi totalmente reformulado para comemorar o reinício da publicação da série pela editora, que não lançava histórias inéditas desde janeiro de 2007. Gostaria de aproveitar a oportunidade para esclarecer aos leitores do blog algumas peculiaridades desta nova fase da série no Brasil.

Como todos os fãs da série já sabem, a SSPG publicou 99 volumes duplos da série “Perry Rhodan” entre junho de 2001 e janeiro de 2007, referentes aos episódios 650 a 847 da série. Isso significa que a editora publicou integralmente os ciclos “O Concílio dos Sete” (episódios 650 a 699) e “Afilia” (episódios 700 a 799), além de boa parte do ciclo “Bardioc” (episódios 800 a 867). Apesar do desejo da editora de continuar a publicar a série, já havendo inclusive na época um planejamento do cronograma de publicação até o episódio 1000, infelizmente a série teve que ser interrompida devido às baixas vendas, que provocaram déficits mensais crescentes durante todo o ano de 2006. Desde o início de 2007 a editora passou apenas a vender seu estoque, o que foi suficiente para pagar parte das dívidas acumuladas e manter uma escala mínima de funcionamento até hoje.

Como a editora chegou a tal situação? Após muita reflexão chegamos à conclusão de que houve um conjunto de fatores que fizeram com que o projeto não obtivesse os resultados esperados. Esses fatores foram os seguintes:

– Em 2000, quando me reuni com os editores da série na sede da editora VPM, na Alemanha, mostrei-lhes um plano de negócios baseado numa estimativa de vendas de até 2.000 exemplares de cada volume da série, número considerado factível diante das informações de que dispúnhamos naquele momento. Como sabíamos que a tiragem média da primeira edição brasileira da série (entre 1975 e 1991) havia sido de 12.000 exemplares, imaginávamos que, sem uma distribuição em massa, conseguiríamos algo entre 1.000 e 2.000 compradores entre todos esses “órfãos” da série no Brasil. Porém ao longo do tempo percebemos que muitos desses fãs (talvez mais de 70% deles) compravam a série apenas porque ela era barata e podia ser encontrada com facilidade, e não porque eram fãs ardorosos que queriam ler “Perry Rhodan” de qualquer maneira… Como nosso preço era maior que o da edição antiga (devido à baixa tiragem) e como nossos canais de distribuição eram muito limitados, acabamos descobrindo que o número médio de pessoas que efetivamente estavam dispostas a comprar os novos volumes era de aproximadamente 500 leitores, sendo que cerca de metade deles não assinava a série regularmente, apenas a comprava de forma esporádica…

– Entre 2001 e 2007 a complexidade da editora aumentou muito, sendo necessário contratar vários novos funcionários para atender os clientes e gerenciar o estoque, que aumentava constantemente. Isso acabou aumentando gradativamente os custos fixos de todo o projeto, apesar das receitas não aumentarem na mesma proporção.

– Tanto o editor-chefe (o Rodrigo de Lélis) quanto o editor-assistente (eu mesmo) nunca puderam se dedicar integralmente à editora, tendo que dividir seu tempo entre seus empregos “normais” e todo o trabalho de produção e divulgação da série. Isso certamente foi um fator complicador, pois simplesmente não tínhamos tempo disponível para executar todas as ações necessárias para a conquista de novos leitores. A falta de tempo, juntamente com o fluxo de caixa apertado, são os motivos pelos quais nunca conseguimos eliminar os maiores gargalos para o real crescimento da série “Perry Rhodan” no Brasil: a divulgação e a distribuição. Sem investimento nesses dois itens cruciais não foi possível mostrar as qualidades da série às novas gerações de leitores, o que limitou bastante seu mercado no Brasil.

Tendo em vista esses fatores e considerando toda a experiência acumulada desde 2001, acabamos chegando à conclusão de que era possível voltar a publicar a série, desde que abandonássemos a publicação de volumes impressos e passássemos a publicar somente volumes digitais. Esta medida traz uma série de vantagens:

– Enorme simplificação nas atividades de produção dos volumes, cadastramento de pedidos, envio dos volumes aos clientes e gerenciamento do estoque, que podem ser feitos de forma praticamente automática; dessa forma o número necessário de pessoas para estas tarefas é reduzido drasticamente.

– Redução prevista de até 90% tanto nas despesas quanto nas receitas da editora (em relação ao período até 2007), o que reduz enormemente os riscos do projeto; mesmo que haja prejuízo em algum determinado período, é muito mais fácil administrar valores pequenos do que grandes.

– Redução de cerca de 50% tanto no preço dos volumes quanto no número necessário de leitores para manter a viabilidade econômica da edição.

Diante do exposto podemos dizer que este é um momento histórico para a série no Brasil, pois conseguimos encontrar um modelo de produção e venda dos volumes que é plenamente sustentável no longo prazo, mesmo com um número relativamente reduzido de leitores. Enquanto uma edição impressa precisa de pelo menos 500 compradores para ser minimamente viável, esse número é reduzido praticamente pela metade na edição digital. Além disso o preço dos volumes digitais brasileiros é praticamente o mesmo da edição impressa alemã, o que fará com que, pela primeira vez desde 1991, os fãs brasileiros de “Perry Rhodan” tenham acesso a histórias inéditas da série por um preço bastante semelhante ao pago pelos fãs alemães. Certamente esta será uma das principais vantagens da edição digital para os leitores…

Maiores informações sobre todo o processo que levou ao reinício da série encontram-se disponíveis na seguinte postagem do blog:

www.cesarmaciel.wordpress.com/2014/02/28/o-reinicio-da-publicacao-de-pr-pela-editora-sspg

O reinício da publicação de PR pela editora SSPG

28 de fevereiro de 2014

Quando comecei este blog, em abril de 2009, as perspectivas para a edição brasileira da série “Perry Rhodan” eram as melhores possíveis: eu havia acabado de voltar da Alemanha, onde discuti os detalhes do reinício da publicação da edição brasileira com o editor-chefe da série alemã, Klaus N. Frick, e havíamos finalizado na SSPG um planejamento detalhado do reinício da edição, cujos detalhes estão nas seguintes postagens do blog:

www.cesarmaciel.wordpress.com/2009/05/07/relato-detalhado-da-reuniao-na-sede-da-editora-alema-de-pr
www.cesarmaciel.wordpress.com/2009/05/08/reunioes-para-a-retomada-da-publicacao-de-pr-na-sspg
www.cesarmaciel.wordpress.com/2010/01/30/explicacoes-sobre-a-demora-para-o-retorno-da-edicao-de-pr-da-sspg
www.cesarmaciel.wordpress.com/2011/05/31/alguns-esclarecimentos-sobre-a-situacao-atual-da-editora-sspg

Porém, como os leitores do blog já devem ter percebido, de 2009 até agora as atividades da editora têm se resumido somente à venda dos livros que ainda temos em estoque, o que tem sido suficiente para manter a editora funcionando numa escala mínima durante todo esse tempo, mesmo sem publicar novos volumes. Como o objetivo principal do blog sempre foi manter os leitores atualizados sobre as novidades da editora, infelizmente ele nunca conseguiu ser plenamente atingido devido simplesmente à absoluta falta de novidades nos últimos anos… Porém, após um longo tempo de espera, finalmente isso está prestes a mudar.

Nas postagens acima é possível perceber que ficamos muito tempo esperando pelo empréstimo que um fã da série faria à editora, o que nos daria uma segurança financeira muito boa para a retomada da edição. Porém, como o fã ainda não teve condições de nos repassar o valor prometido, decidimos modificar nossos planos iniciais e fazer algo que seria impossível há alguns anos atrás devido a fatores culturais e tecnológicos, mas que atualmente já é bastante viável: voltar a publicar a série apenas no formato digital, ou seja, lançar apenas livros eletrônicos (“e-books”) daqui em diante. Esta decisão teve como base os resultados da pesquisa feita pela editora recentemente, cujos resultados estão disponíveis no seguinte endereço:

www2.sspg.com.br/perry-rhodan/port/comunicados.html#20140130

Desde o encerramento da pesquisa, em janeiro de 2014, temos trabalhado na pré-produção dos primeiros volumes digitais da série, que provavelmente estarão disponíveis para os leitores a partir de abril de 2014. Como a edição anterior da SSPG havia sido interrompida em janeiro de 2007 no episódio 847, o primeiro episódio digital a ser publicado será o 848, o que evitará a criação de mais uma lacuna nos ciclos da série publicados no Brasil. No momento estamos trabalhando na tradução, revisão e formatação dos episódios 848 a 851, que estão em estágios variados de produção. Nos primeiros meses serão lançados dois “e-books” por mês, porém esta periodicidade poderá aumentar futuramente caso haja uma boa receptividade dos leitores ao novo formato da série.

Além da publicação das histórias a partir do episódio 848, em breve abriremos mais uma frente de publicação digital, que se concentrará nos livros publicados pela SSPG entre junho de 2001 e janeiro de 2007, ou seja, nos episódios 650 a 847 da série. No momento estamos revisando e convertendo os livros do ciclo “O Concílio” (episódios 650 a 699) para o formato digital, e pretendemos começar a disponibilizá-los para os leitores dentro dos próximos meses.

Maiores informações sobre o reinício da série estarão disponíveis no site oficial da edição brasileira de “Perry Rhodan” (www.perry-rhodan.com.br) a partir de março de 2014.

A possível retomada da publicação de PR pela SSPG

31 de julho de 2013

Em 20 de julho de 2013 a SSPG publicou em seu site um comunicado sobre a possível retomada da publicação da série “Perry Rhodan” em língua portuguesa. O comunicado encontra-se disponível no seguinte endereço:

www2.sspg.com.br/perry-rhodan/port/comunicados.html#20130720

Em linhas gerais a editora anunciou que, se houver um número suficiente de interessados, ela poderá retomar a publicação da série em breve, só que desta vez apenas no formato digital. Qualquer fã da série pode participar da pesquisa que definirá a viabilidade da iniciativa, bastando para isso apenas preencher o formulário que encontra-se no seguinte endereço:

www2.sspg.com.br/perry-rhodan/port/Pesquisa/pesquisa-edicao-digital.asp

Alguns esclarecimentos sobre a situação atual da editora SSPG

31 de maio de 2011

Em janeiro de 2010 descrevi em detalhes neste blog a situação da edição brasileira da série “Perry Rhodan”, que encontra-se paralisada desde o início de 2007. Naquela ocasião informei aos fãs da série que estávamos apenas aguardando a liberação de um empréstimo para que pudéssemos voltar a publicar novos volumes da série, e que tal liberação estava dependendo da conclusão de uma ação judicial. Como já se passou quase um ano e meio desde aquela postagem, gostaria de fazer alguns breves comentários sobre a situação atual da editora SSPG:

– Continuamos vendendo nosso estoque dos volumes lançados entre 2001 e 2007 (episódios 650 a 847), o que tem permitido que a editora continue funcionando, embora numa escala bastante reduzida.

– Continuamos acompanhando os detalhes jurídicos da liberação do empréstimo, e atualmente podemos dizer que há uma chance muito elevada de que tal liberação ocorra ainda em 2011. Se isso se confirmar, é altamente provável que a editora volte a publicar novos volumes da série no início de 2012.

–  Continuamos plenamente comprometidos com a publicação da série “Perry Rhodan” em língua portuguesa, e estamos firmemente convencidos de que a experiência adquirida nos últimos anos será de fundamental importância para o sucesso desta nova etapa da série no Brasil.

Gostaria de finalizar ressaltando que, assim que estivermos em condições de reativar plenamente a editora, faremos um comunicado oficial a esse respeito tanto neste blog como no site oficial da edição brasileira da série (www.perry-rhodan.com.br).

Explicações sobre a demora para o retorno da edição de PR da SSPG

30 de janeiro de 2010

Quando comecei este blog, em abril, escrevi em minha primeira postagem que 2009 seria um ano de muitas novidades para os fãs brasileiros. Porém, durante todo o ano os fãs não tiveram praticamente nenhuma notícia nova sobre a situação atual da série no Brasil… Eu gostaria agora de explicar os motivos para esta falta de notícias sobre a edição brasileira da série, bem como as perspectivas futuras para a mesma.

Entre junho de 2001 e janeiro de 2007 a SSPG Editora publicou 99 volumes duplos da série “Perry Rhodan” no Brasil (episódios 650 a 847). Com uma tiragem cerca de dez vezes menor do que a da antiga edição da Ediouro (apenas 1.000 exemplares) e venda voltada para assinaturas, a edição conseguiu se manter entre 2001 e 2004. Porém, no início de 2005 a editora teve que começar a fazer empréstimos bancários para continuar funcionando, pois o número de assinantes estava caindo mês a mês, enquanto seus custos fixos aumentavam paulatinamente. Do final de 2005 até o início de 2007 o déficit mensal da editora aumentou continuamente, chegando a quase R$ 20.000 por mês nos últimos meses de 2006… Diante de tão insustentável situação, tomamos a difícil decisão de interromper a série e continuar somente vendendo o estoque dos livros já publicados, o que seria suficiente para manter a editora funcionando em escala reduzida enquanto tentássemos reduzir as nossas dívidas.

Embora continuemos nesta situação até hoje, em abril de 2008 surgiu um fato novo que renovou nossas esperanças em relação ao futuro da edição brasileira da série: inesperadamente fomos contatados por um fã da série que nos disse que estava prestes a receber uma quantia razoavelmente elevada, proveniente de uma ação judicial, e que estaria disposto a nos emprestar parte do valor para que pudéssemos quitar nossas dívidas mais importantes e voltar a publicar a série. Esse empréstimo, na verdade, seria como uma linha de financiamento tradicional, só que com um prazo de pagamento bastante estendido e uma taxa de juros muito atraente. Obviamente ficamos muito felizes com essa oferta inesperada, e, após nos encontrarmos pessoalmente com o fã, que mostrou-se muito entusiasmado em contribuir para a retomada da edição brasileira de “Perry Rhodan”, todos os detalhes dessa linha de crédito foram definidos, e passamos então a aguardar sua liberação. Naquele momento esperava-se que a ação judicial, que já estava em seus estágios finais, fosse concluída em outubro de 2008.

Gostaríamos de ressaltar que desde o início de 2006 vínhamos tentando conseguir um financiamento de longo prazo, a juros baixos, junto a diversos bancos e órgãos oficiais de fomento, só que nenhum deles estava disposto a colocar mais dinheiro num projeto que, na visão deles, não tinha nenhuma viabilidade futura. Como o fã estava mais interessado na continuidade da série do que no retorno financeiro propriamente dito, felizmente ele não era tão pessimista quanto os bancos…

Contudo, sucessivos entraves burocráticos inesperados fizeram com que o processo continuasse em andamento, o que fez com que a data prevista para sua conclusão passasse primeiramente para o início de 2009, e, em seguida, para o segundo semestre de 2009. No momento em que escrevo (janeiro de 2010) continuamos aguardando ansiosamente pela liberação final do valor, que, segundo os advogados que acompanham o caso, pode ocorrer a qualquer momento… Para se ter uma ideia de como todo o processo está avançado, o valor devido ao fã já foi depositado numa conta em seu nome, porém ela só poderá ser movimentada após a conclusão final do processo, que depende apenas de uma última assinatura do juiz responsável pelo mesmo. E acreditem, nós aqui na editora estamos tão ansiosos pela conclusão de todo o processo quanto todos os fãs brasileiros que continuam aguardando pelo retorno da série…

Gostaria de ressaltar que todo o planejamento para a retomada da publicação da série pela SSPG foi concluído em maio de 2009, mas que não temos condições de colocar nada em prática enquanto não recebermos o aporte de capital esperado, já que as dívidas da editora continuam impedindo qualquer tentativa de publicação de novos volumes. Os pontos principais desse planejamento são os seguintes:

– A série voltará a ser publicada do ponto em que parou em 2007, ou seja, a partir do volume 848/849, ao ritmo inicial de um volume duplo por mês. Pretendemos aumentar esta periodicidade assim que a edição estiver estabilizada novamente.

– Os livros serão publicados no mesmo formato de antes, sem alterações significativas (ou seja, volumes duplos).

– Será feita uma nova edição dos primeiros volumes do ciclo “O Concílio” para ampla distribuição nacional em bancas e livrarias, com o intuito de divulgar a série nacionalmente e conquistar novos leitores. Esta ação será acompanhada por uma ampla campanha de divulgação em sites e revistas especializadas.

– Os assinantes com créditos junto à editora receberão seus volumes devidos normalmente, à medida em que eles forem sendo publicados.

– Além da continuidade do ciclo “Bardioc” e da nova edição do ciclo “O Concílio”, também será aberta uma terceira frente de publicação da série, que terá início provavelmente em 2012. Porém não gostaríamos de divulgar nenhum detalhe adicional sobre essa nova frente de publicação agora, já que isso dependerá basicamente dos resultados da distribuição nacional do ciclo “O Concílio”.

Gostaria de finalizar ressaltando que a SSPG Editora continua totalmente comprometida com a série “Perry Rhodan”, apesar de todos os percalços dos últimos anos. A editora alemã VPM já aprovou nosso novo planejamento para a série, e agora tudo depende apenas do aporte de capital prometido…

Reuniões para a retomada da publicação de PR na SSPG

8 de maio de 2009

Nos dias 21 e 25 de abril e 2 de maio de 2009 a equipe gerencial da SSPG reuniu-se para definir os rumos futuros da série no Brasil. Além de discutir os resultados da reunião na sede da VPM, a equipe analisou vários cenários futuros para a edição brasileira, desde os mais tímidos (apenas a continuidade da série a partir do episódio 848) até os mais ousados (publicação simultânea de até cinco linhas de produtos da série). Para cada cenário foi preparada uma planilha detalhada de custos e expectativa de receitas, a qual calculava automaticamente o preço de venda ideal de cada produto. Analisando-se os resultados percebeu-se que, infelizmente, a maioria dos cenários analisados é inviável, pois implica em fluxos de caixa negativos por prazos muito longos. Apesar disso chegou-se a um consenso em torno de um dos cenários, o que permitirá a volta da série a partir do segundo semestre de 2009 de forma sustentável. Maiores detalhes sobre o cenário escolhido serão divulgados oportunamente, à medida em que algumas ações básicas para sua concretização tiverem sido tomadas.