Relato detalhado da viagem dos editores brasileiros de PR à Alemanha

Entre 23 e 29 de julho de 2018 os editores brasileiros da série “Perry Rhodan”, Rodrigo de Lélis (editor-chefe) e César Maciel (editor-assistente), estiveram na Alemanha, onde visitaram a sede da editora VPM e encontraram-se com vários fãs da série. Até o momento vários relatos sobre a viagem já foram publicados na Internet, e a relação completa deles encontra-se disponível na seguinte postagem do blog:

www.cesarmaciel.wordpress.com/2018/07/31/a-viagem-dos-editores-brasileiros-de-pr-a-alemanha

Farei a seguir um relato pessoal dos momentos mais interessantes da viagem, dividindo-o de acordo com as três cidades alemãs que visitamos: Rastatt, Munique e Worms.

 

PARTE I: Rastatt

Na noite de 22 de julho de 2018, domingo, eu, Rodrigo de Lélis e seu filho, Gabriel, embarcamos num voo de Belo Horizonte para São Paulo. Após uma rápida conexão no aeroporto de Guarulhos, pegamos o voo para Frankfurt, que durou exatamente doze horas. No próprio aeroporto de Frankfurt passamos rapidamente pelo controle de imigração e pegamos um trem para Rastatt, numa viagem de quase duas horas. Lá nos hospedamos no hotel Zum Schiff, um pequeno hotel familiar que fica a poucos quarteirões da sede da VPM, a editora alemã que publica a série “Perry Rhodan”. Eu já havia me hospedado neste hotel em minha última viagem à Alemanha, em 2009, e devido à sua localização e ao preço razoável decidimos ficar nele durante todo o período da viagem. À noite passeamos um pouco pelos arredores do hotel, onde pudemos apreciar a beleza do “Residenzschloss Rastatt”, um belíssimo palácio barroco construído no início do século XVIII. Este palácio, que é uma das principais atrações turísticas da região, ficava a apenas cinco minutos de caminhada do hotel.

No outro dia, 24 de julho, fizemos um passeio mais prolongado pela cidade, andando sem pressa pelas suas principais ruas e praças. Também fizemos uma visita guiada pelo palácio, cujos inúmeros salões e aposentos são fascinantes e ainda estão incrivelmente bem preservados.

729px-Schloss-Rastatt-Luftbild_(cropped)_2

Visão aérea do palácio de Rastatt (fonte: Wikipédia)

800px-Rastatter_Schloss_vom_Schlosspark

Visão dos jardins do palácio (fonte: Wikipédia)

Em 25 de julho, quarta-feira, eu e Rodrigo fomos para a sede da editora VPM, onde nos reuniríamos com o editor-chefe Klaus N. Frick e a gerente de licenciamento Sabine Kropp a partir das 10:00. A princípio a reunião duraria duas horas, porém no dia anterior a Sabine havia nos avisado que, devido a um imprevisto, teríamos que finalizar tudo até às 11:00… Dessa forma fizemos a reunião em tempo recorde, apresentando-lhes a situação atual da série “Perry Rhodan” no Brasil e nossos planos futuros para a mesma até 2022 em pouco mais de uma hora. O Rodrigo havia preparado uma apresentação bastante detalhada em seu “tablet”, porém, devido ao tempo exíguo, acabamos nos concentrando apenas nos pontos principais da mesma. O Frick gostou muito da apresentação, e fez muitas anotações e perguntas durante a mesma. Ele se mostrou especialmente interessado nos detalhes da produção dos volumes brasileiros, bem como em algumas peculiaridades do mercado brasileiro de ficção científica. Ele também fez algumas sugestões bastante interessantes sobre os nossos planos de publicação, que estão sendo analisadas atualmente pela equipe editorial da SSPG.

Após o término da apresentação o editor-chefe da edição brasileira e o editor-chefe da edição alemã assinaram um novo contrato entre as editoras SSPG e VPM, o que permitirá a publicação de vários novos ciclos da série “Perry Rhodan” a partir do episódio 1000, bem como de alguns ciclos da série “Atlan”. Dessa forma a SSPG começará duas novas frentes de publicação a partir de 2019, sendo ainda possível a criação de uma terceira frente a partir de 2020. Informações mais detalhadas sobre esses novos lançamentos serão disponibilizadas no site oficial da edição brasileira (www.perry-rhodan.net.br) dentro dos próximos meses.

Após a reunião visitamos rapidamente a sala onde trabalhavam os outros membros da equipe de redação da série que estavam na VPM naquele dia: Bettina Lang, Katrin Weil, Madlen Bihr e Philine-Marie Rühmann. Em seguida fomos convidados pelo Klaus e pela Sabine para almoçar num restaurante italiano próximo da editora, onde pudemos conversar amenidades, em especial algumas curiosidades sobre o Brasil e a Alemanha. Após o almoço eles se despediram e voltaram para a VPM, pois teriam um outro compromisso importante dali a alguns minutos.

De forma geral a reunião foi muito produtiva, e percebemos mais uma vez o quanto é importante o contato pessoal durante um relacionamento de negócios de longo prazo. Apesar de mantermos contato constante com a VPM através da Internet, nada substitui uma reunião real, onde dúvidas podem ser sanadas imediatamente e relações de confiança podem ser solidificadas.

20180725_120145 - 50

Rodrigo de Lélis, Sabine Kropp e Klaus N. Frick durante a assinatura do novo contrato entre as editoras SSPG e VPM

20180725_120342 - 50

Os momentos finais da reunião

20180726_193109 - 50

Gabriel e Rodrigo em frente à VPM

20180726_193738 - 50

Fachada da VPM

Em 26 de julho voltamos a passear pela cidade, que é bastante convidativa para longas caminhadas. Com uma população de 50.000 habitantes e uma arquitetura barroca muito bem preservada, ela é o destino turístico perfeito para quem gosta de calma e tranquilidade.

 

PARTE II: Munique

Em 27 de julho de 2018, sexta-feira, acordamos bem cedo e pegamos um trem para Munique, pois havíamos combinado de passar o dia na cidade com alguns fãs da região. A viagem estava programada para durar quatro horas, porém, devido a alguns problemas técnicos da companhia de trem, só chegamos em Munique cinco horas e meia após o embarque em Rastatt… Na chegada à estação central de Munique nos encontramos com Christina Hacker (a editora-chefe da revista “SOL”), seu marido Wilfried e Ekkehardt Brux, um membro do fã-clube SFCU (Science Fiction Club Universum). Em seguida passamos toda a tarde caminhando pela cidade, que é uma grande metrópole com mais de um milhão de habitantes e uma mistura curiosa de construções históricas (barrocas e medievais) e prédios mais modernos, construídos nas últimas décadas. O motivo para esta discrepância foram as decisões tomadas pelos pilotos dos bombardeiros aliados na Segunda Guerra Mundial, que, desobedecendo ordens diretas, tentaram preservar as construções de maior valor histórico e cultural durante suas missões em território alemão, especialmente nos meses finais da guerra.

Em nossa caminhada conhecemos a região central da cidade, especialmente a praça central, com construções medievais belíssimas, e o Jardim Inglês, uma imensa área verde com extensos lagos e gramados. Como durante todo o mês de julho a Europa foi assolada por uma onda de calor histórica, com temperaturas de até 37 graus, durante o passeio pelo parque ficamos um bom tempo conversando à beira de um rio, onde o calor era bem menos intenso. Como curiosidade, a cidade estava cheia de turistas de todas as partes do mundo, e tanto no parque como em algumas ruas centrais era até difícil caminhar às vezes devido à grande aglomeração de pessoas…

Durante todo o passeio conversamos bastante sobre a série “Perry Rhodan”, já que Christina e Ekkehardt escrevem artigos e resumos regularmente para a revista “SOL” e o fanzine “Exterra”, duas importantes publicações alemãs sobre a série. No final da tarde nos sentamos numa mesa ao ar livre de um restaurante, onde trocamos vários materiais sobre a série. Eu e Rodrigo presenteamos a Christina com vários exemplares da série em português, enquanto a Christina nos passou alguns exemplares da edição mais recente da “SOL”, que contém artigos sobre o histórico editorial de “Perry Rhodan” em diversos países, inclusive o Brasil. Também recebemos de Ekkehardt os livros oficiais de duas edições da Garching Con, uma das mais importantes convenções alemãs sobre a série, que ocorre a cada dois anos. Ficamos positivamente impressionados tanto com a revista, que é interessante e muito bem diagramada, como com os livros, que contêm dezenas de artigos sobre a série. Em seguida, já no início da noite, voltamos para a estação central, onde nos despedimos e embarcamos de volta a Rastatt. Naquele momento estávamos muito cansados, porém extremamente satisfeitos devido ao agradável passeio e aos novos amigos que conhecemos.

20180727_144047 - 50

O início do passeio em Munique. Da esquerda para a direita: Christina, Wilfried, Ekkehardt, Gabriel e Rodrigo

20180727_150043 - 50

Conhecendo a praça central da cidade

20180727_151926 - 50

Pausa para decidir o próximo destino…

20180727_153542 - 50

Em frente à sede do governo da Bavária

20180727_160035 - 50

Conhecendo o Jardim Inglês, o maior parque de Munique

20180727_160743 - 50

O parque estava cheio de pessoas que tentavam fugir do calor extremo do verão europeu

20180727_162432 - 50

Um dos lagos do parque

20180727_171150 - 50

Descansando num restaurante no final da tarde após um dia inteiro de caminhada

 

PARTE III: Worms

Em 28 de julho de 2018, sábado, acordei cedo e peguei o trem para Worms, onde eu me encontraria com alguns membros do fã-clube da cidade de Mannheim. Como o Rodrigo tinha que revisar um dos próximos livros que seriam publicados pela SSPG, ele decidiu ficar no hotel, trabalhando em seu computador. Dessa forma fui sozinho, e após pouco mais de uma hora e meia de viagem cheguei à estação central de Worms, onde me encontrei com o fã Gerhard Huber e sua esposa Andrea. Outro fã da série, chamado Andreas, também me aguardava na estação, e logo em seguida começamos a passear pela cidade, que tem belíssimos monumentos dedicados a Martinho Lutero, que viveu parte de sua vida na região. A cidade também tem inúmeras estátuas que fazem referência a personagens e situações da Canção dos Nibelungos, um poema épico medieval muito conhecido na Alemanha que conta uma história fantástica sobre reis, cavaleiros e dragões que teria se passado na região de Worms há cerca de mil anos. Após algum tempo uma outra fã de “Perry Rhodan” da região, chamada Sabine, juntou-se a nós.

Durante o dia andamos bastante pela cidade, e durante todo o tempo o Gerhard me contou curiosidades históricas sobre cada lugar por onde passávamos: a esquina onde Lutero fez um discurso famoso, a casa onde Ricardo Coração de Leão ficou aprisionado, uma muralha e uma ponte construídas pelo Império Romano, a igreja que estava completando mil anos (ano de construção: 1018), o mais antigo cemitério judeu da Europa… Fiquei impressionado com o cuidado que os alemães têm em preservar sua história, que é incrivelmente rica. E eles se surpreenderam bastante quando eu disse que o Brasil tinha metade da idade da igreja principal da cidade…

No final da tarde nos sentamos num bar à beira do rio Reno, onde ficamos um longo tempo conversando sobre a série “Perry Rhodan” e o Brasil. Eles se surpreenderam com várias informações que lhes passei sobre o histórico da edição em português da série, bem como algumas estatísticas da crise econômica atual do Brasil. É curioso perceber que todos os fãs que encontrei na viagem não conheciam praticamente nada sobre a América do Sul, que para eles é apenas uma região distante e misteriosa… O Andreas ficou especialmente curioso sobre a cultura pop no Brasil, perguntando-me se temos acesso aos mesmos filmes, desenhos e seriados de TV que passam na Europa. Enquanto respondia suas perguntas percebi claramente que o Brasil é muito mais influenciado pela cultura pop norte-americana do que pela europeia… Também entreguei para o Gerhard dois exemplares da série em português, enquanto ele me presenteou com duas obras suas: o episódio 2574 da série “Perry Rhodan”, que contém um conto de sua autoria, e o episódio 346 da série futurista de horror “Maddrax”, co-escrito por ele.

No final da tarde voltamos para a estação central, onde me despedi dos meus novos amigos e embarquei de volta a Rastatt. Apesar do calor intenso, este foi mais um passeio extremamente agradável, e espero poder retornar à cidade futuramente para rever meus novos amigos.

20180728_112834 - 50

Fonte em homenagem à Canção dos Nibelungos

20180728_113508 - 50

Andreas, Gerhard Huber e César Maciel diante de uma maquete da cidade de Worms

20180728_114453 - 50

Monumento em homenagem a Martinho Lutero e seus seguidores

20180728_113915 - 50

Detalhe do monumento, com a estátua de Lutero em primeiro plano

20180728_131624 - 50

Visão frontal da igreja de mil anos

20180728_131635 - 50

Visão lateral da igreja de mil anos

20180728_133756 - 50

Altar principal da igreja de mil anos

20180728_142208 - 50

Andreas, Gerhard, Andrea e Sabine em frente ao mais antigo cemitério judeu da Europa

20180728_143231 - 50

Um pequeno trecho da muralha construída pelo Império Romano

20180728_155631 - 50

Estátua em homenagem à Canção dos Nibelungos

20180728_171214 - 50

Gerhard ao lado de uma ponte construída pelo Império Romano

20180728_172822 - 50

O rio Reno, que atravessa toda a cidade de Worms

 

PARTE FINAL: O retorno ao Brasil

Em 29 de julho de 2018, domingo, após exatamente uma semana de viagem, finalmente saímos do hotel e pegamos um trem para Frankfurt, de onde regressamos ao Brasil. O balanço final da viagem, que começou a ser planejada no início de 2017, foi bastante positivo, pois não só conseguimos atingir todos os nossos objetivos como também fizemos ótimas amizades. Apesar do calor intenso, do alto custo (cerca de dez mil reais por pessoa) e do cansaço inerente à viagem em si (especialmente os longos voos de ida e volta e as várias viagens de trem), chegamos à conclusão de que devemos visitar a Alemanha com mais frequência, talvez a cada três ou quatro anos, no máximo. Somente o contato pessoal com a equipe de redação da série e todos os fãs que tivemos o prazer de conhecer já vale todo o esforço.

Uma resposta to “Relato detalhado da viagem dos editores brasileiros de PR à Alemanha”

  1. Carlos Roberto de Oliveira Says:

    Excelente relato de uma viagem, em minha opinião, promissora! Parabéns aos editores e sucesso para a série brasileira! Embora, como relatado, uma viagem cara, não tem preço que pague essa troca de experiências, os novos conhecimentos e a integração com parte do povo alemão, principalmente os ligados à série.
    Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: