A morte de Robert Feldhoff

Em 17 de agosto de 2009 faleceu Robert Feldhoff, um dos autores da série “Perry Rhodan”. Ele tinha 47 anos de idade e não resistiu a uma longa enfermidade, que o manteve afastado da série nos últimos nove meses.

feldhoff
Feldhoff morava na cidade de Oldenburg e era formado em economia, mas sua maior paixão sempre foi a ficção científica. Nos anos 80 ele começou a escrever contos, e em 1987 estreava na série “Perry Rhodan” com o livro “O Asteróide Alfa”, publicado na coleção dos romances planetários. Esse livro impressionou positivamente a equipe de autores, que convidou-o a se tornar um membro fixo da equipe. Feldhoff aceitou o convite, e pouco tempo depois sua primeira história regular para a série foi publicada, intitulada “A Harmonia da Morte” (episódio 1328). Na época ele tinha apenas 25 anos de idade, tornando-se assim o mais jovem autor a escrever para a série. Ao longo dos anos ele acabaria tornando-se um dos autores favoritos dos leitores, devido ao seu talento para descrever personagens e cenários de maneira realista e envolvente.

Em 1996, a partir do episódio 1800, ele passou a auxiliar Ernst Vlcek em suas atividades de planejamento geral da série. Três anos depois, quando Vlcek decidiu afastar-se da coordenação geral da série, Feldhoff acabou tornando-se o único responsável pelo planejamento de toda a série. Dessa forma ele criou os conceitos que deram origem aos ciclos 31 a 36 da série, além de escrever as sinopses básicas dos episódios 2001 a 2503. Entre 1987 e 2008 ele também foi o autor de exatamente cem episódios da série, inclusive a maioria dos episódios de jubileu (1700, 1800, 1900, 2000 (juntamente com Ernst Vlcek), 2100, 2200, etc.).

Ele também participava de vários outros projetos ligados à série, como o do novo filme, a ser produzido pela produtora alemã Casascania, e o do jogo de computador “Perry Rhodan – The Adventure”, lançado no início de 2008.

Além de suas atividades ligadas à série, Feldhoff também escrevia roteiros para histórias em quadrinhos, como a série “Indigo”, desenvolvida por ele e pelo desenhista Dirk Schulz.

A morte de Feldhoff tem vários paralelos com a de William Voltz, ocorrida em 1984: ambos eram coordenadores gerais da série e faleceram precocemente, praticamente com a mesma idade (47 e 46 anos, respectivamente).

Se algum fã brasileiro quiser prestar uma última homenagem a Robert Feldhoff, basta deixar uma mensagem no livro de condolências virtual dedicado ao autor:

www.perry-rhodan.net/kondolenz/cgi-bin/index

Anúncios

2 Respostas to “A morte de Robert Feldhoff”

  1. Delgado Says:

    Logo que soube eu pensei na triste coincidência com a korte de Voltz, apesar de serem casos bem diferentes.
    Mas a morte de Voltz afetou muito o andamento da série, como certamente acontecerá com a falta de Feldhoff.

  2. Antônio Carlos Says:

    Uma perda irreparável. Nove meses sofrendo, não é brincadeira. Eu que o diga, com meu problema de coração cada dia que passa pra mim é uma vitória. Tomara que apareça outro tão brilhante quanto ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: